Governo está a facilitar num período que é pré-eleitoral, assumindo otimismo excessivo na receita e na força da economia. FMI arrasa premissas do OE2015 e diz que défice será 3,4%