“Porque viajamos?”

Parti com esta pergunta em mente e uma série de fragmentos de conversas trocadas e frases roubadas a pessoas que têm a sorte de ter visto mais do mundo que eu: “não viajes para escapar da vida, viaja para que ela não te escape”, “não sejas turista, sê viajante”, “alegra-te na partida, mas também no regresso”… E no meu íntimo duas forças que se agitavam: de um lado a sede de ver e conhecer, a fome de aventura, o gosto doce da liberdade; de outro, a vontade de regressar, de pertencer, a saudade… talvez de algo que nunca foi. 397 more words